Desafio COR 2022

Desenvolva com o Centro de Operações e Resiliência do Rio (COR) soluções tecnológicas para ampliar a identificação e o monitoramento dos riscos e impactos de eventos climáticos (hidrometeorológicos) severos na cidade.


Veja aqui a live

Inscreva-se aqui! (até 27/07/2022)

Fale conosco

Download do regulamento


DESAFIO COR 2022

O COR foi inaugurado em dezembro de 2010 com o viés de preparar a cidade para situações climáticas adversas, seja atuando na predição destes eventos ou na mitigação de seus impactos. O prédio integra cerca de 30 agências (secretarias municipais e concessionárias de serviços públicos) e durante 24h por dia antecipa soluções alertando os setores responsáveis sobre os riscos e as medidas urgentes que devem ser tomadas em casos de emergências, como chuvas fortes, deslizamentos, quedas de estruturas e acidentes viários.

No contexto das mudanças climáticas, alinhado à Agenda 2030/Visão 2050 e consequentemente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, especificamente ao objetivo 13 que visa adotar medidas para combater as alterações climáticas e seus impactos, o COR busca através do Desafio COR 2022 ampliar suas ferramentas de identificação e monitoramento dos riscos e impactos de eventos climáticos severos na cidade. As equipes deverão propor soluções para ao menos um dos desafios específicos a seguir:

1. Como identificar em tempo real o risco e a ocorrência de deslizamentos através de tecnologia de baixo custo?

2. Como prever a formação e o escoamento de acúmulos d’água em vias urbanas?

3. Como prever o nível de rios, lagoas ou reservatórios a partir de dados pluviométricos em tempo real?

4. Como ampliar a utilização de satélites no monitoramento sensorial da cidade (ex: imagens tipo SAR para mapeamento de danos e áreas inundadas; satélites ópticos para monitoramento de qualidade de água)?

5. Como acelerar a identificação e avaliação dos riscos das áreas mais vulneráveis aos impactos das mudanças climáticas (ressaca, inundações e deslizamentos) com bases em ciência de dados?

6. Como identificar, quantificar ou reduzir o impacto do descarte de resíduos sólidos durante eventos de chuva forte?


São aceitos pelo desafio estudantes, profissionais, startups e empresas com ideias inovadoras para melhorar a vida dos cidadãos. As equipes selecionadas terão acesso a diversos dados do Centro de Operações Rio e seus parceiros para construir a primeira versão de suas soluções, contando ainda com apoio de mentoria de técnicos das prefeituras e de parceiros privados.

Entre os parceiros e apoiadores desta edição do Desafio COR estão: parceria Rio-Nasa, a Fundação João Goulart (FJG), a Associação Brasileira dos Mentores de Negócios (ABMEN), FCJ Rio, o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), a iniciativa Construindo Cidades Resilientes (MCR2030) do Escritório das Nações Unidas para Redução do Risco de Desastres (UNDRR), C40 Cities e NVIDIA. Ao final do processo as melhores soluções serão incubadas e integradas à operação do COR, tendo ainda a possibilidade de receberem uma carta convite para participar da incubadora Santos Dumont do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) continuarão contando com a rede de parceiros nacionais e internacionais do centro.



Cronograma

INSCRIÇÕES ABERTAS: https://bit.ly/DesafioCOR2022-Inscrição
Download do regulamento: DesafioCOR_2022-Regulamento

AGENDA DE TRABALHO

I. Fase de imersão – esta é a abertura do Desafio, quando os grupos fazem uma imersão sobre as funções e as formas de atuação do COR na cidade, e ainda assistem a apresentações técnicas sobre as principais questões. Ao longo deste período de ideação, os grupos contam com apoio de mentores especializados em programas de inovação, com apoio da Fundação João Goulart, Associação Brasileira dos Mentores de Negócios (ABMEN), além de equipes técnicas do COR e especialistas. Ao final da fase as equipes apresentam suas soluções, ainda na forma de ideia, à um banca de avaliação (Pitch Day), sendo as melhor avaliadas convidadas para a fase de aceleração. Existe ainda a possibilidade da startup receber uma carta convite para o programa de inovação do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI).

II. Fase de aceleração – neste período, os grupos desenvolverão os protótipos das soluções propostas. Para isso, terão acesso a um pacote de recursos, como a integração direta com especialistas, TI, além de contar com mentoria oferecida pela Associação Brasileira dos Mentores de Negócios (ABMEN), com apoio do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), para desenvolver a solução pensando no mercado. Caso esta adesão seja aprovada, os grupos são convidados a participar da próxima fase.

III. Período de incubação – esta fase reservará alguns meses para ajustar questões pendentes na etapa de desenvolvimento de MVP. Caso a solução atinja os critérios de maturidade operacional necessários, será integrada diretamente às operações do COR. O grupo possui o período de até 22 meses para utilizar o networking das instituições organizadoras deste “Desafio COR” e o espaço do COR, para aprimorar e apresentar comercialmente suas soluções para o mercado privado.


SOBRE O DESAFIO COR


O “Desafio COR” é um projeto que apresenta para startups, empresas e grupos técnicos interessados desafios do COR para aprimorar sua performance na gestão de integração das operações de infraestrutura, logística e emergências urbanas. Estes desafios são organizados em formas de problemas objetivos cujas soluções devem ser desenvolvidas com apoio de recursos oferecidos pela organização da iniciativa, como dados, ferramentas, conhecimentos, dentre outros.

Após três edições do Desafio COR, este modelo aplicado dentro do ambiente de inovação do COR se mostrou produtivo no sentido de acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras para serem testadas e integradas diretamente na operação de cidade do Rio. Das doze startups que participaram da Etapa de Aceleração, seis foram selecionadas para o Período de Incubação, um aproveitamento de 50% até 2021.

A quarta edição do Desafio COR será realizado em parceria com a ABMEN (Associação Brasileira dos Mentores de Negócios) e FCJ Rio, e conta com apoio da Fundação João Goulart, da parceria Rio-NASA, C40 Cities, Fórum 4C, NVIDIA e do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), a fim de aprimorar a capacidade de identificação de riscos e ocorrências relacionados à eventos hidrometeorológicos severos.



STARTUPS NA FASE DE INCUBAÇÃO

Seis equipes passaram por todas as etapas das últimas edições do Desafio COR e estão atualmente incubadas no Centro de Operações, integradas ou sendo integradas à operação do centro. Veja abaixo quais as startups e suas soluções certificadas foram incubadas:



NOAH: http://noahsmartcity.com/
VM9: http://www.vm9it.com/
Wiiglo: https://wiiglo.com/
Nimbus: https://nimbusmeteorologia.wixsite.com/inicio
Linha Direta: https://linhadireta.org



Organização

Parceiros

Apoios